theblackgarden

Just another WordPress.com site

Kurt Cobain dezembro 5, 2011

Filed under: Lutos Músicais — theblackgarden @ 8:20 pm

  Kurt Donald Cobain.

 

 

 

BIOGRAFIA

No dia 20 de fevereiro de 1967, nasce o filho de Wendy e Donald Cobain, Kurt Donald Cobain. O ex-vocalista e guitarrista da banda NIRVANA.

Filho de uma família humilde de Aberdeen, costa oeste do Estados Unidos, Kurt foi uma criança super protegida. Tímido, tinha bronquite e costumava passar os dias desenhando sozinho, ou melhor, com seu amigo imaginário Buddah, a quem, muito tempo depois Kurt dedicaria sua carta de suicido.

Kurt havia começado a mostrar interesse pela música quando tinha apenas 2 anos de idade. Sua tia lhe deu discos dos Beatles e do Monkees. Um dos discos favoritos de Kurt era Alice’s Restaurant, de Arlo Guthrie.

Com 3 anos, Kurt já não gostava de policiais, quando os via começava a cantar “Xingue os policiais, xingue os policiais, os policiais estão vindo, ele vão te matar!”. Dois anos mais tarde, ele enchia latas de refrigerante com pedrinhas e jogava em carros da polícia, mas nunca acertanto o alvo. Foi Mais menos nessa época que Kurt aprendeu a levantar o dedo da forma “honrosa”.

Sua tia Mary lhe deu um bumbo de bateria quando ele tinha apenas 7 anos. Kurt era muito ousado e saia pelas ruas cantando “Hey Jude” e “Revolution” dos Beattles.

Foi também aos sete que começou a tomar, por prescrição médica, anfetaminas. Depois para contrabalançar a hiperatividade, lhe foram receitados sedativos. o metabolismo de Kurt iniciava então uma longa história de João Bobo na mão das substâncias químicas.

Kurt era um desenhista, todas achavam que suas pinturas eram ótimas, menos ele.

 

 

 

 

Foi também aos sete que começou a tomar, por prescrição médica, anfetaminas. Depois para contrabalançar a hiperatividade, lhe foram receitados sedativos. o metabolismo de Kurt iniciava então uma longa história de João Bobo na mão das substâncias químicas.

Kurt era um desenhista, todas achavam que suas pinturas eram ótimas, menos ele.

Até a terceira série Kurt queria ser um astro do rock, Don e Wendy lhe compraram uma pequena bateria do Mickey Mouse. Ele tocava todo dia, até ela estar completamente acabada.

Kurt sempre teve problemas de saúde, quando criança a hiperatividade, e a bronquite crônica, e na oitava série descobriram que Kurt tinha um pequeno grau de escoliose, uma curvatura na espinha e com o passar do tempo, com o peso da guitarra, fez com que isso ficasse pior.

Em 1975, aos oito anos de idade, os pais de Kurt se divorciam e ele passa a viver com a mãe. Mas ela só aguentou ficar três meses com Kurt. Revoltado com o fim do casamento dos pais, o garoto tinha passado o verão inteiro batucando desesperadamente e não aceitara de maneira alguma o movo namorado de Wendy, ele o chamava de “um esquizofrênico paranóico. O grande e cruel surrador de esposas, ect…”. Kurt descontava em qualquer um sua raiva e a mãe não conseguia mais controlá-lo. Então Kurt foi morar no trailer de seu pai Donald, empregado de uma serralheria, em Montesano.

 

Kurt não se dava bem com sua nova família, sua madrasta dizia “Até hoje não consigo pensar em uma pessoa mais falsa”. Kurt faltava a escola e se recusava a fazer tarefas domésticas. Don queria que ele fosse um pequeno adulto, não uma criança, ele queria uma criança responsável.

Kurt tinha o costume de entrar no carro do pai para ouvir “News Of The World” do Queem várias vezes. Às vezes ele escutava tanto que ele tinham que encontrar alguém para ajudar o carro a pegar no tranco.

Neste meio tempo, Kurt começou a descobrir novas músicas do que as dos Beatles e dos Monkees. Seu pai começou a montar uma coleção de discos depois de alguém conseguir convence-lo a entrar no Clube de Discos. Todos os meses vinham discos de bandas como: Aerosmith, Led Leppelin, Black Sabbath e Kiss…

Kurt começou a se relacionar com caras que usavam cabelos enfrescalhados e camisetas do Kiss. “Eles fumavam maconha e eu os achava mais legais do que os caras de minha classe que assistiam “Happy Days”. Eu deixava que ele fossem a minha casa e comessem minha comida para ter amigos. Esses caras logo notaram a grande coleção de discos de Don e pediam para Kurt os colocar. Depois deles me ajudarem a começar a gostar desse estilo de música, e eu comecei a me transformar num dopadinho.”

O que Kurt achava do pai? “Eu gostaria de poder lembrar de mais. Eu nunca realmente senti que tinha um pai. Eu nunca tive uma figura paterna com quem eu podia dividir meus problemas.”

A vida de Kurt foi muito sofrida pois 2 vezes ao ano mudava de Aberdeen para Montesano, também mudando de escola.

 

 

 

 

No seu 14º aniversário Kurt ganhou sua primeira guitarra e um amplificador de 10 watts de seu tio Chuck. Amor à primeira vista.

Em uma semana e meia de aula, já conseguiu aprender “Back in Black” do AC/DC. Neste mesmo ano Kurt diz, não ter conseguido fazer nenhuma nova amizade, pois achava que Aberdeen era uma cidade maior, achava que ele não era superior ninguém lá.

Kurt adorava a idéia do Punk Rock, mesmo sem saber como era ( Na cidade de Aberdeen, não se vendia discos de Punk Rock ), alguns anos mais tarde conseguiu um disco do Clash e ficou muito decepcionado, pois descrevia o Punk Rock de outra maneira”

“Foi realmente algo muito bom. Eu pensava nisso como um emprego. Era minha missão. Eu sabia que tinha que praticar. Assim que eu ganhei minha guitarra fique obsecado por ela. Todo o tempo enquanto eu tocava sentia que estava fazendo algo especial. Eu sabia que era melhor, mesmo sem poder provar na época. Sabia que tinha algo a oferecer e que poderia provar que conseguiria escrever algumas músicas boas – que eu iria contribuir com algo para o rock n’ roll.” dizia Kurt

Em abril de 1984 a mãe de Kurt se casa com Pat O’Connor. Pat estava bebendo muito na época e Wendy tinha muitos problemas – ela nunca achava que conseguiria lidar com Kurt, mas Kurt acabou conseguindo convence-la a pegá-lo novamente. “Passei messes falando com ela todas as noites e chorando no telefone, tentando fazer com que ela me aceitasse.” Disse Kurt.

Num dia, Pat passou um dia inteiro fora de casa, e so voltou no outro dia de manhã, as 7:00, bêbado e cheirando a mulher, como diz Wendy. Foi então que dois caras entraram na loja para encher o saco dela. “Hei, onde estava Pat a noite passada?. Wendy ficou doida e se embebedou com outra amiga. Depois foi para casa e explodiu contra Pat. Na frente das duas crianças ela pegou uma das várias armas do armário e ameaçou atirar nele, mas não sabia carregar as armas. Então ela pegou todas as armas e levou elas para rua, com Kim levando uma grande sacola de balas, até o rio Wishkah e jogou-as na água.

Daí vem a história do malandro Kurt, que pagou alguns amigos para pegarem de volta as armas e depois as vendeu. Kurt comprou seu primeiro amplificador com o dinheiro da venda. Depois disso ele levou o cara que vendeu o amplificador dele até onde ele comprava maconha e o cara gastou o dinheiro da venda do amplificador em maconha.

Kurt tocava sua guitarra muito alto. Todos vizinhos reclamavam. “Ninguém sabia que ele também estava cantado em seu quarto, um dia” diz Wendy. “Pat e eu ouvimos, colocamos nossos ouvidos na porta, fizemos caretas e dissemos: “É melhor você continuar com a guitarra”

Nessa época Kurt conheceu na escola um tipo engraçado, muito alto para sua idade e que provocava risos em todos. “mas eu ria com ele, por que basicamente ele estava fazendo todos de bobos.” O nome do garoto: Krist Novoselic.

Intratável na casa do pai e na da mãe, logo Kurt estaria se misturando com o pessoal do Melvins.

Apresentado ao Punk Rock e às drogas, Kurt logo estaria formando bandas. A Fecal Matter (matéria fecal), com Noveselic, daria origem ao Nirvana.

Em junho de 1985, aos 18 anos, Kurt largou a escola sem completar o segundo grau e tomou heroína pela primeira vez. Com os amigos pichou “Deus é Gay” numa igreja de Aberdeen, tornando-se pessoa “não grata” na área. Hora de mudar para a vizinha Olympia, cidade não muito maior, porém efervescente culturalmente. Instalado no apartamento da namorada Tracy Marander, Kurt ficava 8 horas por dia com a guitarra compondo, anfetaminadissímo. A gastrite que o atormentou até o fim dos dias e que ele usou como desculpa para tomar heroína começou nessa época

 

 

 

Graças a um empréstimo de Tracy, o Nirvana gravou um Demo com Jack Endino. O Produtor indicou o grupo para o Subpop e, no primeiro encontro com a gravadora, um sóbrio Kurt, disse que o trio era a melhor coisa surgida desde os Beatles. Impressionou. Logo viria o primeiro Single, “Love Buzz”e o álbum Bleach, cujos vocais foram gravados entre vidros e mais vidros de xarope com Dramamine.

Em 90, chegou a cocaína, droga que faltava em sua vida. No ano seguinte nascia uma estrela. Kurt passou a querer tratamento especial nas viagens. Reclamava se o uísque não era Glenfiddich, mas continuou absolutamente genial e ácido em tudo o que expressava…Depois do contrato milionário com a Geffen, mergulhou na heroína. Dormia a toda hora em qualquer lugar, até no meio de sessões de foto.

Kurt Cobain se casa com Courtney Love no dia 24 de fevereiro de 1992 em Waikiki, no Hawaii.

Em 92, a ironia das ironias, o Kurt que mergulhava nos braços dos fãs, proclamando igualdade enter artista e platéia, exigiu 75% de tudo o que o Nirvana ganhava (com efeito retroativo! – ou seja, tornando-se credor milionário de Dave Grohl e Krist Noveselic).

No dia 22 de junho de 1992 Kurt tem um colapso em Belfast devido a problemas digestivos.

No dia 18 agosto 1992 nasce Francis Bean Cobain.

Cheio de armas e violento contra Courtney Love, seu grande amor, o hiper-sensível Kurt a obrigou a chamar a polícia duas vezes para contê-lo. Ele ainda sofreria duas overdoses em 93. Segundo o produtor de In Utero, Steve Albini, a única coisa que o tirava da apatia era a filha Frances. Mas logo viria a tentativa de suicídio com Rohypnol, em Roma. Kurt não funcionava mais como artista, marido, pai…Numa tática antivício chamada tough love, amor duro, foi posto contra a parede por Courtney e todos os que o amavam. Foi para um clínica em Los Angeles, fugiu. Patético, teria perguntado a um traficante nos dias próximos do seu suicídio: “Onde estão meus amigos agora?”

 

 

 

Mesmo controlando a carreira com punhos e inteligência de aço, Kurt passou poucos dias de seus últimos 6 anos longe da heroína. Já na primeira turnê européia do Nirvana, Kurt sofria um colapso em pleno palco de Roma. Surtou, quebrou microfones, ameaçou acabar com o grupo e quase não chega vivo a Londres, de onde saiu consagrado como sensação underground. Sua saúde psíquica poderia ter lhe custado a vida antes mesmo que viessem as tais “pressões do sucesso” e o conflito entre o idealismo punk e a vida corrompida de milionário do rock.

No dia 04 de março de 1994, Kurt Cobain é hospitalizado e entra em coma. No dia seguinte ele acorda e pede um milkshake. No dia 08 deixa o hospital caminhando sozinho.

Kurt tinha o mundo nas mãos, e um revólver também. Achou que morto ficaria mais sossegado do que recebendo em vida a adoração de milhões de pessoas. E assim, um mês mais tarde, mais provavelmente no dia 05 de abril de 1994, Kurt Cobain se suicidou com um tiro na cabeça. Seu corpo só foi achado três dias depois  pelo eletricista Gary Smith, que cuidava da segurança da residencia.

O velório ocorreu no mesmo dia em Seattle, foi neste que sua mulher, Courtney Love leu seu bilhete de suicídio, dizendo que ele não agüentava mais a fama. Kurt deixou sua esposa e sua filhinha Frances, na época com 1 ano e meio de idade. Em dezembro do mesmo ano o investigador de Courtney Love informa que ela acredita que Kurt foi assassinado.

Desde então o rock parou, enfrentamos um era desértica de homens e idéias. E, quem não agüenta esperar, chama Kurt Cobain, o cara mais importante que o rock já produziu.

 

 

 

 

 

 

” Suicídio ou assassinato, Dom ou pacto…Nada disso importa, não mais. Kurt era acima de tudo um gênio uma pessoa que transbordava de talento, a única coisa que realmente importa é que só nos resta te-lo em nossas lembranças e que nunca o deixaremos desaparecer, Insano, Simples, Humilde, VERDADEIRO…. este era e sempre será Kurt Cobain “ 

By : The Black Garden 

FONTE : http://nirvanaforum.forumeiros.com/t28-kurt-cobain-biografia

Anúncios
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s